Não se confunda pensando que na universidade se ensina o materialismo dialético. Primeiro que o Marx da universidade é mutilado, é o pior tipo de revisão, o que mutila algumas partes e proíbe a prática. Os marxistas da universidade dão a entender que marxismo é ateísmo e toda religião deve ser combatida, transformando a teoria naquilo que ela não é: positivismo, desejo de colocar a ciênca no lugar da religião, como condição de emancipação. A prática ou é proibida ou é luta eleitoral, exclusivamente. O ambiente nos centros acadêmicos, DCEs e no movimento estudantil é de materialismo sexual grosseiro e decadente acompanhado de carreirismo e luta eleitoral (exclusivamente). A teoria mal é estudada e sempre se nega a prática de Lenin e Stálin.