Plutocracia, Democracia, Monarquia, Socialismo, Comunismo, Fascismo, etc., etc.

Todos os velhos sistemas, onde todos, de uma forma mais ou menos vivida, conhecida, sentida,  procuraram benefícios para as massas e para si próprios. Isso ninguém poderá contestar!

Obviamente que todos temos uma opinião e cremos ser, o que pensamos, o melhor; lutamos para que nossa crença se realize.
Atualmente, começamos a perceber e sentir que esses sistemas todos  foram colapsando, falindo e até  se tornando obsoletos com a evolução do tempos .
Mas como fazemos para que possamos ter uma prosperidade sustentável? 

É a questão que se levanta cada vez mais. 

Sabemos que estamos numa falência anunciada, apenas nos tentam ainda iludir com boas retóricas, mas sem soluções viáveis a não ser a critica destrutiva e o constatar dos factos.

Não há dúvidas de que TODA a classe política não se extinguirá por auto-vontade, não faria sentido!

Resta às maiorias (cada vez mais mobilizadas) conseguirem ter um ponto de união para os objetivos comuns, que afinal são muito simples, caso não queiram manter a mentalidade de se possuir muito mais do que os recursos que existem permitem. Esse é o fulcro do problema!

Cada vez mais existem movimentos dispersos e até individuais que apesar de terem objetivos comuns, não se unem por várias razões.

Mas como faremos, para haver uma união eficaz ? Termos e sentirmos ainda mais problemas? 

Ter mais um Líder? Mais um Partido? Ou todos podermos participar de forma eficaz?

Eu diria, na minha modesta opinião, ter humildade para reconhecermos que não podemos ser “bons” em tudo e a humildade para sabermos que não sabemos, só assim poderemos aprender!

Dou um pequeno exemplo aos companheiros do FB, sejam amigos, conhecidos e/ou desconhecidos: quando surgir uma “solução” devemos encará-la com cuidado, com um espírito de “investigação”  de dúvidas, e não ignorá-la e/ou criticá-la gratuitamente.

Em toda a História sempre que surgiu qualquer ideia, inovação, solução que mudou a vida de todos, sempre foram ignoradas, criticadas, atacadas e finalmente aceitas e usadas.

Mas temos memórias curtas, e egos muito fortes para que tudo o que aprendemos poder não ter qualquer utilidade e isso retira-nos a humildade de reconhecermos que podemos progredir de uma forma sustentável.

Pensem !

O que adianta andarmos no FB a focarmos os problemas em vez de encararmos as soluções práticas, viáveis e sustentáveis ?